QUAL É A FREQUÊNCIA DOS SEUS SINTOMAS?

Quanto tempo mais você quer sofrer? Até quando vai tropeçar e cair no buraco?

Além da hiper lordose e da escoliose já existentes na minha coluna vertebral, eu adquiri uma hérnia de disco, com meus 22 anos, por uma série de questões. Porém desde esta fase da minha vida, venho em busca de respostas. Eu acreditava que a nossa mente, através dos nossos pensamentos, nos move em todos os âmbitos até para somatização de um sintoma, uma doença ou mesmo em direção da desistência da própria vida.  Não acreditava na existência unicamente da doença no corpo físico, por si só.

Passados 24 anos desde início desta doença que tanto me incomodou e me limitou em passeios, atividades e momentos preciosos, eu achei a cura interna. Após vários exames como tomografias e ressonância magnética neste período, realizei aquele que foi minha libertação. Hoje posso compartilhar com o mundo que não sinto nem mais uma pequena dor nas costas, isto é maravilhoso.

Todos estes anos procurei várias maneiras de entender o que acontecia comigo, através de livros de auto-ajuda, reforma íntima, palestras, análise transacional, melhoria interior entre outros. Encontrei, porém não de maneira consciente relacionado a doença específica, mas  me modifiquei pela dor e pelo cansaço e ainda demorei 24 anos para esta bonificação em minha vida.

Este gráfico é referente ao tempo, tempo de duração dos meus sintomas, minhas crises de hérnia de disco e da minha cura, assim como minha perspectiva para os próximos tempos. Quais crenças você tem? Vai atingir sua recuperação ou acredita que com a idade a gente só tende a  piorar?

Recuperação em 8 meses

Mas eu encontrei um processo mais curto desenvolvido através dos conhecimentos adquiridos, principalmente com Programação Neuro Linguística e a Neurociência. Com este conhecimento retornei a vida normal após uma lesão no joelho, isto é, sem cirurgia.  Na prática de um esporte, tive uma queda e após 2 meses, me foi recomendado um procedimento cirúrgico após  diagnosticado sinais de rompimento do ligamento do joelho. Em 8 meses me recuperei através de mudança de comportamento, e claro de recuperação da área física do corpo com fisioterapia e fortalecimento muscular. Porém fiz uma auto avaliação interna e percebi que meu orgulho e minha inflexibilidade estavam me atrapalhando de andar em direção a minha missão. A partir do auto-reconhecimento, aceitação e mudanças internas, a recuperação do meu joelho foi bem mais rápida que no caso da coluna.

Quanto tempo mais você quer se manter neste padrão? 

Está na sua hora de  iniciar um processo de mudança?